Um pedacinho de mim

Maio 08 2012

Em dias como hoje, ponho-me a pensar no seguinte...

 

Penso que mais importante do que realizar actividades que dão nas vistas, é ser humilde e servir.

 

Ajudar quem mais precisa através da missão, por exemplo, é mais importante para mim do que fazer um enorme espectaculo, seja de música, seja de teatro, seja numa manifestação, seja na politica, no que for. Pelo menos para mim. E quem tem a possibilidade de chegar a mais pessoas deveria utilizar essa possibilidade para ajudar e ser solidário ao invés de usar essa influencia para se valorizar a si mesmo.

 

No entanto, por um lado temos pessoas que se dedicam e trabalham e o fazem de forma subtil e muitas vezes, só Deus sabe o que essas pessoas fazem, pois não é visivel a todo o mundo. Mas, infelizmente, não é esse tipo de acção que as pessoas valorizam ou elogiam. As pessoas valorizam e elogiam apenas aquilo que vêm, e não dão o mínimo valor a quem trabalha por causas mais nobres do que fazer uma actividade em que apenas se olha para o seu próprio umbigo.

 

E quem desenvolve estas actividades ainda se acha o maior e o mais importante, e não há ninguém melhor que si próprio... As pessoas deviam ser mais cristãs e mais humildes, e ceder o lugar que teimam guardar para si para outros, repartir esse lugar e ser mais solidário e humilde.

 

E todos deveriamos olhar mais para tantos voluntários sem nome e sem rosto que dão verdadeiramente a sua vida! E deviamos rezar por eles, pois actualmente no mundo em que vivemos é urgente fortalecer cada vez mais a nossa fé.

 

Infelizmente, não escrevo estas palavras tendo como base um unico exemplo.

Infelizmente, pois significa que isto acontece um pouco por todo o lado.

 

E sinto-me um pouco incluida neste grupo em que cada vez menos temos voz, pois as vozes barulhentas de quem só se valoriza a si falam cada vez mais alto.

 

Também vejo pessoas que se dizem cristãs falarem mal de outras pessoas nas suas costas, e sei que fazem o mesmo comigo, e uns com os outros... Pessoas que se dizem melhores amigas e que à minima oportunidade o fazem também.

 

Não entendo.

 

E a nossa sociedade, os nossos "trabalhos"? Onde estão os valores morais do desemprego e das pessoas que nem sequer respondem, mesmo que seja de forma negativa, aos nossos CVs? E onde está a moral de quem pode fazer algo e varre o problema para outro lado?!

 

E pessoas que vão para um determinado local, vêm duas ou três pessoas a trabalharem e a precisarem de ajuda, e ficam sentadas à conversa e a olhar?

 

Onde está a solidariedade? Será que só podemos contar mesmo com Deus, com a nossa família, e com os verdadeiros amigos, que afinal são mesmo muito poucos?

 

Enfim.... desculpem, mas estou apenas um pouco cansada com o que tenho visto mesmo à minha volta.

Posso estar errada, e nao sou perfeita, sei que também tenho muitos defeitos. Mas sei que Deus me ama como sou. E que tento diariamente ser melhor. Mas há alturas em que não é fácil. E, como não tenho ninguém a jeito que vá compreender o que realmente vai aqui dentro, fica neste meu espaço um desabafo, que embora disfarçado nas analogias, retrata um pouco do que estou a sentir.

 

Boa noite a todos!

publicado por Ana Barreira às 04:52

Um pedacinho de alguns momentos e pensamentos... O meu dia-a-dia e as minhas experiências e partilhas :)
mais sobre mim
Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO